10 Dicas para Estudar Social Media

Existem muitas formas de estudar sobre Social Media. Pensando nisso, agrupamos 10 dicas para que você conheça e se aproxime desta área. Com estas dicas, você verá que não é um bicho de sete cabeças e que existem muitas oportunidades de aprendizado e crescimento te esperando.

1 – Leia sites e blogs com referências na área
Há uma variedade de blogs e portais que são atualizados frequentemente com informações específicas do mercado. E para consolidar estas informações indicamos utilizar um organizador de sites, por exemplo o Feedly, que permite criar caixas de assuntos com links escolhidos previamente, além de facilitar a leitura em diversos dispositivos.

2 – Participe de grupos sobre mídias sociais
Alguns grupos de discussões e trocas de informações foram criados por pessoas interessadas na área, entre estes grupos destacamos Profissionais da Social Media, ENTUSIASTAS – Monitoramento e Métricas, Social Media – Profissionais e Escola Social Media, tais grupos agregam acadêmicos, profissionais experientes e curiosos que compartilham conteúdos relevantes diariamente.

3 – Aprenda Inglês Instrumental
Por ser um dos idiomas utilizado com frequência, indicamos aprender o Inglês Instrumental, que é um método para ajudar nos objetivos específicos, como a interpretação dos textos em inglês. Dessa forma você aumenta sua capacidade de aprendizado e se atualiza com os conteúdos não traduzidos, por exemplo o Social Media Today, Masters of Media, Greenbook, entre outros blogs de ferramentas internacionais.

4 – Faça seu próprio conteúdo
Uma forma de abrir espaço para novos aprendizados é compartilhar o que vem aprendendo. Nossa dica é começar com uma das diversas ferramentas gratuitas ou pagas disponíveis, podendo ser a criação de um blog a exemplo o Estudando Social Media, ou uma página no facebook relacionada aos seus interesses, como o Ti Mestre Cuca, que além de utilizar o hobby, aprende os métodos de divulgação, pesquisa e classificação de público.

5- Leia artigos e livros da área
Talvez uma das dicas mais importantes, devido a vasta literatura que pode ser facilmente acessada em diversos locais físicos e online
Existem algumas listas de livros que são referências na área, no entanto, indicamos a lista que consta na primeira pesquisa que falaremos no tópico 6. Em relação aos artigos, tem o Google Acadêmico, que permite a busca por documentos específicos e o Portal Periódicos CAPES que possui uma gama de artigos gratuitos e pagos – os conteúdos pagos podem ser acessados através dos computadores das Instituições participantes.

Aproveite para aprender ou aprimorar o inglês lendo os textos de revistas focadas na área, como Journal of Computer-Mediated Communication, First Monday e Big Data + Society.

6 – Acompanhe pesquisas da área
Algumas pessoas, institutos e empresas são engajados em colher informações para entender as áreas de inteligência e comunicação, contudo, destacamos algumas das mais relevantes para você se manter atualizado enquanto as novidades do mercado, literatura, entre outros dados:

O profissional de inteligência de mídias sociais no Brasil
Pesquisa realizada por Ana Cláudia Zandavalle, com o objetivo de analisar os perfis, salários, ferramentas e referências sobre os profissionais da área.

Trampos
Portal criado em 2012 para facilitar o encontro de empregos no Mercado de Comunicação, entretanto, obtém um grande portfólio de pesquisas realizadas para compartilhar as informações deste mesmo mercado.

ABRADi – Associação Brasileira dos Agentes Digitais
No site da ABRADi é possível encontrar empresas com atuação digital. A Associação também informa estimular os associados a colaborar com as discussões, normas e processos para dialogar com a área e outros setores.

7 – Estude sobre as profissões
Entender sobre uma área de atuação específica é muito relevante e pensando assim, Pedro Meirelles, criador do blog Insightee, elaborou a série de postagens “Profissão Social Media” com o objetivo de guiar os iniciantes na área. A partir do estudo por vagas relacionadas a área, Pedro fez nuvens de palavras, como a imagem abaixo relacionada à profissão de monitoramento em mídias sociais:

8- Estude cases e estudos de caso
Da mesma maneira que há uma variedade de literatura disponível, os projetos de comunicação e pesquisa realizados também estão disponíveis em vários ambientes. Veja alguns que já divulgamos no blog:
Etnografia e Análise de Redes Sociais: uma ótima combinação;
Casos de uso do Facebook Reactions em pesquisa e análise de dados;
O que é monitoramento de mídias sociais? – definição, inteligência e pesquisa de mercado;
Comparando engajamento nas mídias sociais com a mLabs;
Análise de Dados: Carnaval 2017 nas ruas e nas redes;
Monitorando verbos nas mídias sociais: estudo sobre “mudar”;
Monitoramento em real-time para evento televisivo.

9 – Use ferramentas gratuitas ou que ofereçam trial
Outro método muito utilizado, é aproveitar a gratuidade que algumas ferramentas oferecem durante um tempo determinado, como a mLabs, Scup, OpSocial e Stilingue. Com essa possibilidade é fácil entender os passos, criar experiências e até aumentar o portfólio para futuras oportunidades na área. Dentre estas, há mais indicações neste outro post e uma listagem no site Social Media Analysis.
Para aumentar os conhecimentos, também indicamos conhecer outras ferramentas mais simples e de baixo custo, a Netlytic, por exemplo, permite coletar dados a partir de seis tipos de fontes diferentes: Twitter, Facebook, YouTube, Instagram, Feeds e do Google Drive.

10 – Faça cursos online
Há dezenas de cursos gratuitos ou de baixo custo em plataformas como a do IBPAD, Coursera e Future Learn, que oferecem aulas que podem ser realizadas em horários determinados por você.

Se interessa em aprender mais e na prática? Aproveite para conheçer a formação completa em análise de mídias sociais, que agrega os cursos online de Monitoramento, Análise de Redes e Etnografia em Mídias Sociais. Com professores referências no mercado e academia, a formação tem o objetivo de ensinar conceitos, ferramentas e técnicas detalhadas nas áreas pertinentes.

postrelacionados

Tags:  ,   ,   ,   ,   ,   ,   ,   ,   ,   ,   ,   ,   ,   ,   ,   ,  

Comentários

comments

Deixe um comentário