7 pesquisadores brasileiros que estão estudando fãs

[Texto por Eloy Vieira, mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Sergipe e atualmente pesquisa sobre fãs, economia e internet.]

Em um mapeamento realizado em 2015 acerca da produção científica sobre fãs, a doutoranda em Comunicação e também pesquisadora do assunto, Giovana Carlos, encontrou apenas 5 pesquisas publicadas na Compós daquele ano e outros 51 trabalhos dispersos em diferentes eixos temáticos da Intercom no mesmo período. Apesar de números ainda tímidos, os números revelam que o tema que tinha pouca importância até então, tem ganhado cada vez mais expressividade nos espaços acadêmicos. A ideia deste post é exatamente apontar alguns dos autores que estão fazendo parte desse movimento de alguma forma, seja com a produção de trabalhos de conclusão (teses, dissertações ou monografias) ou artigos.

Utilização de técnicas de análise de redes sociais no artigo “Fandoms, Trending Topics and Social Capital in Twitter” de Raquel Recuero, Adriana Amaral e Camila Monteiro

1. Adriana Amaral

Doutora em Comunicação pela PUC-RS, atualmente é professora na Unisinos, onde é líder do CultPop (Grupo de Pesquisa em Cultura Pop, Comunicação e Tecnologias). Tem desenvolvido pesquisas que abrangem cultura digital, cultura pop, fãs e subculturas.

 

2. Bruno Campanella

Doutor em Comunicação e Cultura pela UFRJ, atualmente é professor na UFF e recebeu o prêmio da Compós em 2011 de melhor tese de doutorado com o tema voltado para fãs e reality shows.

 

3. Pedro Curi

Doutor em Comunicação pela UFF onde pesquisou sobre hábitos de consumo de fãs brasileiros de séries e também sobre cultura participativa e produção audiovisual com foco em fan films. Atualmente é professor na ESPM-RJ e segue pesquisando sobre fãs e cultura pop.

 

4. Giovana Carlos

Doutoranda em Comunicação na Unisinos, atualmente pesquisa sobre fandoms literários e tem trabalhos que versam sobre mangás, HQ’s e o universo dos fãs de cultura pop japonesa.

 

5. Krystal Urbano

Doutoranda em Comunicação na UFF. Tem pesquisa sobre fãs de animes com ênfase nas práticas de tradução, legendagem e scanlation. Atualmente trabalha mais intensamente com a popularização da cultura pop japonesa e sul-coreana.

 

6. Sarah Moralejo

Doutoranda em Comunicação na UFRGS. Pesquisa sobre fãs e cultura participativa dentro do contexto da cultura da convergência midiática com foco nos processos de produção participativa e desenvolvimento de conteúdo audiovisual para a web.

Análise de conversações no Twitter na dissertação “Fãs, só que ao contrário: um estudo sobre a relação entre fãs e antifãs a partir do fandom da banda Restart”, de Camila Monteiro

7. Camila Monteiro

Por último, mas não menos importante, a Camila é mestre em Comunicação pela Unisinos e doutoranda na Universidade de Huddersfield (Inglaterra). Ela tem pesquisas com foco em cultura pop e foi a primeira pesquisadora no Brasil a tratar do que chamamos de “antifãs”, ou seja, aqueles que são ao contrário de fãs, conhecidos também como “haters”.

Menção honrosa: boa parte desses autores estão numa lista organizada pela Adriana Amaral e Camila Monteiro que, apesar de ter sido atualizada somente até 2011, pode ser um bom ponto de partida pra quem está a procura de referências.

Eloy Vieira é mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Sergipe e atualmente pesquisa sobre as relações entre fãs, economia e internet.

Conheça o pacote de cursos online de Etnografia em Mídias Sociais, Monitoramento e Análise de Redes. Com professores referências no mercado e academia, a formação tem o objetivo de ensinar conceitos, ferramentas e técnicas detalhadas nas áreas pertinentes.

postrelacionados

Comentários

comments

Comentários (1)

Deixe um comentário