Ferramentas – Listagem

Módulos

Análise de Redes em Mídias Sociais - Módulo 1

Aulas

Análise de Redes em Mídias Sociais - Módulo 2

Aulas

Análise de Redes em Mídias Sociais - Módulo 3

Aulas

Análise de Redes em Mídias Sociais - Módulo 4

Aulas

Análise de Redes em Mídias Sociais - Módulo 5

Aulas

Ferramentas – Listagem

Prévia gratuita

Como visto na última aula, há inúmeras ferramentas de análise de redes disponíveis na academia e no mercado. Aprofundaremo-nos de forma detalhada em algumas delas por meio de tutoriais e exercícios, sobretudo a Gephi.

Esta aula consiste na listagem de algumas ferramentas em cada categoria citada na aula anterior e outras menos conhecidas ou com usos mais particulares ou limitados, servindo de consulta durante o curso, ou mesmo além, para aprender continuamente.

 

Ferramentas Exclusivas para Tratamento de Redes

UCINET – Netdraw

O UCINET foi uma das primeiras suítes de aplicativos voltadas para a Análise de Redes. É acompanhado do NetDraw, ferramenta específica para a visualização de redes. Funciona apenas em Windows e pode ser utilizado de graça por 90 dias. Estudantes podem comprá-lo por U$ 40,00.

 

Pajek

Pajek é um software gratuito desenvolvido desde 1996 e utilizado imensamente pela comunidade de analistas de rede ao redor do mundo. Nos últimos anos, ganhou a versão Pajek XXL para grandes redes e a versão 64 bits, aumentando sua capacidade de processamento.

 

Ferramentas de Redes + Coleta de Dados em Mídias Sociais

NodeXL

O software NodeXL é um dos grandes responsáveis pela popularização da análise de redes para mídias sociais. Com apoio da Microsoft Research, o programa foi desenvolvido pela Social Media Research Foundation como um add-in para o Excel. Isso permite uma curva de aprendizado relativamente pequena, ajudando a popularizar a metodologia.

 

nodexl

 

O NodeXL permite diversos tipos de coleta de redes de indivíduos/perfis e conteúdo em Twitter, Facebook, Flickr, YouTube e e-mails.

 

NodeXL - coleta de dados

 

É útil especialmente para redes de (relativo) pequeno porte, até cerca de 15 mil vértices. Recomendamos particularmente alguns recursos próprios para redes pequenas, como o agrupamento por Motif (Fan, D-Connector, Cliques) e a disposição de cluster em caixas:

 

nodexl - cluster box force directed

 

O projeto mantém uma galeria online, a NodeXL Gallery, onde é possível acessar visualizações, resumo dos dados e datasets originais:

 

FLBIGData

 

iGraph

O iGraph é um pacote com uma coleção de ferramentas de análise de redes com foco na eficiência e na facilidade de uso; pode ser usado tanto no R quanto em Python e C/C++. O uso do igraph, com a liberdade proporcionada com a programação em R ou Python, principalmente, torna o usuário capaz de processar tanto coleta quanto análises extremamente complexas. É provavelmente uma das fronteiras em termos de desenvolvimento que deverá, nos próximos anos, crescer em uso e em aplicações.

 

Netlytic

Desenvolvido por Anatoliy Gruzd, diretor do Social Media Lab e colaboradores, o Netlytic é um software online de análise de redes e de texto a partir de diversas mídias sociais. É possível coletar dados de APIs abertas e buscas do Twitter, Facebook, Instagram, YouTube, RSSs e ainda extrair dados de texto, CSV ou Google Drive.

 

Netlytic - cartadotemer

 

Uma das vantagens, a depender do escopo da pesquisa, são os valores. Os dois primeiros planos, com respectivamente 2500 e 10.000 registros, são gratuitos para estudantes, interessados e pesquisadores. Por sua vez, o terceiro plano, com até 100.000 registros, possui valores irrisórios para projetos comerciais.

Veremos o Netlytic em mais detalhes ao longo do curso.

 

Uberlink

A VOSON/Uberlink é um crawler de redes entre websites (páginas, blogs e afins) do Virtual Observatory for the Study of Online Networks na Australian National University. Além da coleta, processamento e exportação dos dados, também possui interfaces gráficas para visualização (os planos maiores possuem interfaces mais elaboradas).

 

voson uberlink

 

Os planos da Uberlink são baseados no processamento de dados contados em “Voson Activity Units” (VAU). A versão free dá direito a 50 VAU, a Professional a 500 VAU por 20 dólares e a Premium a 5000 VAU por 99 dólares.

 

Issuecrawler

O IssueCrawler foi desenvolvido pelo Digital Methods Initiative, grupo de pesquisa da Universidade de Amsterdam. O DMI é responsável por muito do que há de melhor em pensamento e atuação sobre métodos digitais de pesquisa no mundo atualmente. A criação de ferramentas para mapeamento de controvérsias é central em seu trabalho. A IssueCrawler é uma das principais do grupo, permitindo o mapeamento de redes de sites listados pelo usuário ou até com a técnica de snowballing (até 3 graus de profundidade).

 

issuecrawler

 

A IssueCrawler foi utilizada em diversas produções intelectuais do grupo, com destaque para os livros Information Politics on the Web e Digital Methods. Para além da IssueCrawler, o grupo mantem um repositório que inclui mais de duas dúzias de ferramentas para diferentes fins de pesquisa. Algumas delas, produzidas pelo pesquisador Bernhard Rieder, permitem coletar dados em rede no Facebook, Tumblr, Disqus, Instagram e YouTube: Netvizz Facebook, Instagram NetworkNetvizz Tumblr, Disqus comment scraperYouTube Data Tools.

 

Gephi

O Gephi, por sua vez, tem a capacidade de processar redes gigantescas a depender da capacidade do computador. O software, hoje, é um dos mais utilizados para todos os tipos de sistemas complexos, não só a análise de redes sociais. Em torno do Gephi Consortium, que tem como sede o Médialab Sciences Po da Universidade de Paris, há várias universidades, organizações e pesquisadores/desenvolvedores individuais dedicados ao avanço da plataforma.

 

Gephi

 

A ampla comunidade de desenvolvedores e pesquisadores trabalhando com o Gephi permite a criação e a atualização de recursos e plugins com rapidez e solidez. Um dos plugins que permitem a coleta de dados do Twitter direto pelo Gephi, o Naoyun:

 

naoyun

 

Seu plugin Sigmajs Exporter, desenvolvido pela OII Institute a partir de biblioteca JavaScript feita por pesquisadores da SciencesPo Media Lab, permite gerar redes visualizáveis e navegáveis de forma interativa em websites, como visto na aula Rede Dining Table.

Veremos o Gephi em profundidade com diversas aulas nos próximos módulos.

 

Cosmos

Cosmos Pesquisadores da Cardiff University, também da Inglaterra, desenvolveram a ferramenta que agora é avançada pelo Social Data Science Lab do ESRC. Permite coletar tweets, analisar suas redes, distribuição temporal, frequência de palavras etc.

 


Chorus

A Chorus Analytics foi desenvolvida por pesquisadores de universidades inglesas e permite coletar e visualizar tweets em diversos modos diferentes, como análise de texto, categorias etc. Em redes, permite gerar visualizações entre usuários, palavras, hashtags e links.

 

Ferramentas Comerciais de Monitoramento de Mídias Sociais

 

Ao longo do tempo, as ferramentas comerciais de monitoramento passaram a incluir funcionalidades de análise de redes. Afinal, estudar as mídias sociais sem levar em conta suas relações não faz sentido quando falamos de “redes”. Muitas ferramentas líderes, no entanto, ainda não possuem tais funcionalidades de visualização da rede ou sequer a exportação do arquivo para manipulação em outros softwares como o Gephi. Veja abaixo algumas das que já avançaram:

 

Linkfluence/Radarly

Uma das pioneiras no desenvolvimento de módulos de análise de redes sociais integrados a ferramentas de monitoramento, a Linkfluence, empresa francesa, gera visualizações de redes a partir do que já foi coletado pela ferramenta. Esse avanço é muito importante para as aplicações comerciais, uma vez que populariza a metodologia ao permitir que o analista prescinda de conhecimento prévio, além de otimizar custos (de ferramenta e recursos humanos).

radarly

Pulsar

De origem italiana, o software da CRM Pulsar Analytics incorporou funcionalidades de visualização de redes. Seu VP de produto, Francesco D’Orazio, publica excelentes artigos sobre pesquisa digital.

 

pulsar

 

Stilingue e BrandCare

A BrandCare foi uma das pioneiras no Brasil ao lançar seus módulos de social network analysis para Twitter, Instagram e Facebook, sob minha direção enquanto fui (Tarcízio Silva) Gerente de Produto da Social Figures. O módulo foi utilizado por empresas como Petrobras/Ampfy, Medialogue (campanha de Aécio Neves) e Rede Globo. Abaixo, telas da visualização de redes e clusters de perfis no Twitter e de co-hashtags no Instagram:

 

brandcare social network analysis

 

No início de 2017, foi descontinuada e migrou clientes e tecnologia para a Stilingue, uma das ferramentas que mais cresce no mercado brasileiro. Quanto à análise de redes, apresenta visualização e exploração dos dados numa rede multimodal entre influenciadores e palavras-chave:

 

VTracker

Também pioneira no país, a V-Tracker oferece visualização e exportação de redes de perfis e hashtags no Twitter para clientes do porte de FSB, CDN e InPress. Módulo desenvolvido em parceria com Max Stabile.

 

vtracker redes

vtracker redes hashtags

 

Sysomos

A Sysomos é uma das fornecedoras de ferramentas de monitoramento de mídias sociais mais relevantes do mundo. Lançada em 2007 por pesquisadores da Universidade de Toronto, já possuía há bastante tempo em sua solução Sysomos MAP, recurso de visualização de relações entre palavras, mas lançou em 2015 um módulo específico para análise de redes e monitoramento de clusters descobertos na estrutura das conexões. Como trendsetter do mercado, a Sysomos deve influenciar mais ferramentas a implementarem funcionalidades de análise de redes sociais.

 

sysomos buzzgraph

sysomos influencer graph

 

Digimind

A Digimind é uma empresa francesa de softwares de inteligência competitiva. Em 2007 lançou plataforma para clipagem de notícias e em 2013 ferramenta de monitoramento de mídias sociais. Neste ano, lançou também seu módulo de análise de influenciadores no Twitter:

 

Digimind

 

Crimson Hexagon

A Crimson Hexagon também tem anunciado funcionalidades para análise de audiência utilizando princípios de redes:

 

crimson hexagon

Affinio

A Affinio busca aplicar a análise de redes na descoberta de clusters e de grupos de consumidores e usuários no Twitter. O output é o mapeamento de preferências de cada grupo, por meio da medição de follows, palavras-chave e outras informações.

 

affinio

Ferramentas Exploratórias/Limitadas

Flocker é um projeto experimental, desenvolvido pelo grupo espanhol Outliers, que atende diversas empresas na Europa. A visualização permite observar as redes de retweets de um termo de busca qualquer em tempo real. A partir daí, é possível ver alguns processamentos dos dados (como nuvem de palavras e ranking) e exportar a rede em formato de imagem ou gexf.

 

flocker outliers

 

Faremos um pequeno exercício com a Flocker ainda neste módulo.

 

Socioviz

Socioviz é um projeto italiano para mapeamento de redes no Twitter, sobretudo para jornalistas e pesquisadores. A versão gratuita busca até 100 tweets, enquanto o plano básico de 19 dólares busca até 5000 tweets. Planos maiores podem ser negociados diretamente com a empresa. Leia mais sobre no blog do Alessandro Zonin.

 

socioviz

Bluenod

Bluenod é um aplicativo simples de exploração de dados sobre hashtags ou @usernames no Twitter, que traz a visualização de redes como recurso central. Merece destaque o recurso de identificação de tipos de redes baseados no estudo da Pew Research / NodeXL.

 

bluenod 01

bluenod 02

Onodo

A Onodo foi desenvolvida pela Fundación Ciudadana Civio e Eurecat, apoiada por um programa de pesquisa da União Européia. Seu objetivo é permitir a jornalistas, pesquisadores e ativistas desenhar redes de modo fácil. Apesar de não ser focada em mídias sociais (e redes usando dados são raras), merece a menção por facilitar o início do percurso de analistas interessados em redes.

Polinode

A Polinode possui similaridades com a Onodo, sendo também focada em permitir a adição e manipulação de redes de diversos tipos direto pelo navegador. Possui ênfase maior em surveys, permitindo gerar questionários integrados à plataforma.

Há centenas de outras ferramentas de análise de redes ao redor do mundo, mas essas são algumas de nossas prediletas para uso em projetos de pesquisa ou como recursos educacionais. Nas próximas aulas, veremos alguns exemplos de ferramentas exploratórias para imergir e testar a compreensão dos conceitos e, a partir do próximo módulo, aprofundaremo-nos nas principais.

Por enquanto, conte pra nós e pra seus colegas: já usou alguma destas? Como foi a sua experiência? Tem lembranças de dificuldades?

Voltar para: Análise de Redes em Mídias Sociais – 1ª Edição > Análise de Redes em Mídias Sociais - Módulo 1

OutrasInformações