4 ferramentas para contar histórias com os dados

A análise de dados comporta, além de um monte de tabelas, planilhas e arquivos de texto, uma etapa fundamental que muitas vezes não é tão levada em conta na hora da apresentação dos dados: a criação de uma história dos dados e das informações. Quando falamos de contar histórias, não exatamente nos referimos ao sentido ficcional ou dos imaginários, mas de estabelecer narrativas que coloquem em evidência todo o processo da pesquisa ou do monitoramento, especialmente quando isso envolve trabalho em equipes.

Isso significa considerar não somente os resultados compilados no final da investigação, como também problema da pesquisa (a pergunta que gostaríamos de responder) e os insights que os pesquisadores ou analistas tiveram no decorrer das fases da pesquisa (coleta, organização e limpeza, descrição e análise dos dados). É importante destacar que o trabalho com a visualização de dados não envolve apenas uma questão estética ou visual para manter boas aparências (ainda que isso seja importante em qualquer ocasião), mas também de organizar e criar informação e conhecimento, ou seja, aquilo que realmente dá sentido às coisas que estamos apresentando.

O livro Storytelling With Data, escrito pela ex-funcionária do Google, Cole Nussbaumer Knaflic, é uma referência importante na área. A autora ajuda a pensar que não basta mostrar os dados que temos. Devemos transformá-lo em algo que gere engajamento, seja informativo e traga algo de útil aos leitores. Na obra, ela auxilia profissionais a entender a importância de contextos, públicos e audiências numa perspectiva visual, algo que muitas vezes não estamos acostumados a fazer no dia a dia.

Com a grande quantidade de dados que temos acesso hoje, ligados a universos muito distintos, pode ser difícil escolher qual o gráfico mais adequado para mostrar as informações. Nesse sentido, um aspecto importante a ser considerado antes de escolher é saber se aquele gráfico é capaz de mostrar os dados de modo impactante e didático.  

Agora vamos listar algumas ferramentas que você pode incorporar no seu trabalho para começar a contar boas histórias com os dados. 

RawGraphs

 

Para a elaboração de gráficos mais complexos, o RawGraphs é um dos mais utilizados. Gratuito e open source, ele possui uma interface amigável e intuitiva. Basicamente, você só precisa inserir os dados no campo (ou subir um arquivo do tipo Text), escolher qual modelo de visualização mais adequado e organizar os dados tabulados de acordo com hierarquia, cor, tamanho e rótulo. Tudo isso é feito pelo próprio site, ao arrastar e soltar os blocos de informações. Depois, é só exportar os dados em arquivo vetorizado ou .png.

E mais: é possível fazer o upload de grafos feitos no site para a comunidade e divulgar o trabalho. Tudo isso a partir de um formulário próprio.

Flourish

 

Flourish é uma plataforma completa para criação de modelos e histórias envolvendo visualização de dados. Muito utilizado por organizações não governamentais, governos e jornais, a empresa aposta na oferta de diversas opções com animações para atender demandas específicas e complexas. É possível também embedar os gráficos criados em outros sites, o que torna útil para o compartilhamento em outros portais sem deixar de mostrar as animações, que ficariam de lado em uma imagem estática. O software é pago, mas é possível experimentar uma versão gratuita voltada para fins educacionais ou para avaliação. Nesta opção, seus dados ficam disponíveis publicamente na plataforma. 

Tableau

 

O Tableau funciona a partir de um aplicativo instalado no computador, ao contrário dos dois anteriores, baseados em web. É um dos mais completos e famosos, muito recomendado quando lidamos com um volume muito grande de dados, como em atividades ligadas ao business intelligence e informações do mercado. O cruzamento de dados de origens distintas é uma das características marcantes dele, algo que agrada muito profissionais do marketing e de negócios, que precisam lidar com diversas fontes para tomadas de decisões. Os dados podem ser exibidos de diversas formas em uma opção de visualização: por mapa, barras ou por tabelas. 

Google MyMaps

 

O MyMaps é um serviço gratuito do Google onde é possível editar os mapas da empresa para alguma finalidade específica. A partir das criações feitas no site, é possível compartilhar dados importantes sobre lugares. Para otimizar a transposição dos dados visualmente, você pode importar dados tabulados em planilhas e o MyMaps irá identificar os valores das colunas que contêm dados de localização (endereço, longitude e latitude, região) e adicionar ao mapa. O interessante do Maps é que ele trabalha com várias camadas, o que ajuda a inserir informações diferentes ao mesmo tempo e em um mesmo mapa. 

Inscreva-se no curso de Monitoramento de Mídias Sociais (Online)! 

Aprenda em uma formação curta ao vivo os fundamentos do Monitoramento de Mídias Sociais e saiba como executá-lo no dia a dia do seu trabalho. Com metodologia e discussões atualizadas, o novo curso tem a proposta de oferecer conteúdos imersivos para alunos e alunas, inclusive com possibilidade de interação real time.

Corre pra reservar sua inscrição!

postrelacionados

Comentários

comments

Deixe um comentário