Análise de fãs e fandom – RuPaul’s Drag Race

A popularidade do programa Rupaul’s Drag Race vêm sendo notada mundialmente desde a sua primeira temporada em 2009, devido ser o Reality Show pioneiro e focado na propagação da Arte e Cultura Drag Queen, onde apresenta competições, desfiles e a coração da chamada “Drag Superstar” (famoso bordão para classificar a Drag Queen vencedora). O programa é exibido pelo canal norte americano LogoTV, criado para transmitir conteúdos específicos ao público LGBTQI+.

No Brasil o programa começou a ser transmitido pelo canal pago VH1 Brasil, posteriormente exibido pelos canais Multishow e Comedy Central e atualmente é possível assistir Rupaul’s Drag Race pela Netflix. Mesmo com as trocas de emissoras, os fãs brasileiros do programa se mantém atualizados com o alto volume de informações, spoilers, memes, entre outras fontes, como mostra o estudo etnográfico em mídias sociais Rupaul’s Drag Race e seu Fandom: um nicho em expansão, realizado por Rafael Ribeiro, criador da página Invasão Drag.

Esta análise de fãs com base nos estudos da cultura da convergência e cultura participativa, conforme definição por Henry Jenkins, teve objetivo de entender as interações dos membros de dois grupos de diferentes mídias sociais: “Rupauls Drag Race” no Reddit, para entender como o debate referente ao programa é realizado pelos fãs ao redor do mundo e no grupo “Interior Illusions Lounge” do Facebook, para entender as reações dos fãs brasileiros.

No Reddit os fãs do RuPaul’s Drag Race comentam os episódios, criam e disseminam spoilers, entre outras formas de comunicação, chegando ainda à discussões entre as próprias competidoras. Já no facebook, o nome do grupo refere-se ao final de cada episódio, que além de debates como no Reddit, histórias paralelas são criadas com acontecimentos das situações mais marcantes.

“[…]a convergência não ocorre por meio dos aparelhos, por mais sofisticados que venham a ser.
A convergência ocorre dentro dos cérebros de consumidores individuais e em suas
interações sociais com outros. (JENKINS, p.30)”

Os dados produzidos através da sexta temporada em ambos ambientes de pesquisa, foram analisados pelos comentários fixados para as reações dos episódios. O grupo de fãs brasileiros no Interior Illusions Lounge se mostrou mais produtivo em relação ao volume de comentários e reações, da criação de histórias paralelas e dos compartilhamentos de vídeos, memes e gifs, mesmo sendo um grupo que até então contava com 1.200 membros. O fórum do Reditt – Rupaul’s Drag Race, que contava com cerca de 10.873 membros, produziu menos conteúdo, porém, o autor explica que:

“O fórum do Reddit, apesar de não possuir o mesmo engajamento, é beneficiado pela
superioridade numérica e também pelos membros serem oriundos de diferentes lugares do
mundo. A variedade de pessoas com diferentes conhecimentos possibilitam uma troca de
informações mais rica.”

Em conclusão da análise de fãs, o autor destaca que as diversas criações nacionais e internacionais de programas oriundos do RuPaul’s Drag Race possibilitam a expansão, maior interação entre os fãs e o entendimento cultural na sociedade. A Arte e a Cultura Drag Queen adquiriu uma nova vida, chegando a ser pesquisada, debatida pela sociedade e recebendo milhões de fãs pelo mundo, devido o sucesso frequente que as Drag Queens vêm produzindo em meio à internet, televisão, entre outros meios.

Para você que tem o interesse de aprender a analisar fãs e fandoms para os seus projetos acadêmicos e/ou profissionais, estamos lançando o curso online Fãs, Segunda Tela e Marketing, que tem o objetivo de fornecer subsídios teóricos e práticos que o capacitem a tirar insights a partir do monitoramento e análise de dados produzidos por fãs. Aproveite e entre para a lista de espera, em breve lhe avisaremos quando estará disponível.

postrelacionados

Comentários

comments

Deixe um comentário