As gramáticas da mídia social: pensando dados de plataforma a partir dos modos de tecnicidade – #Smartdatasprint

Nesta segunda-feira, 29 de janeiro, aconteceu o primeiro dia de atividades do Digital Media Winter Institute 2018 na Universidade Nova em Lisboa – evento realizado em parceria com UT Austin | Portugal. O evento foi aberto por Janna Joceli Omena, uma das organizadores e estudante de doutorado no programa, abordando o tema geral do evento “Interpreters of Platform Data”.  A pesquisadora focou sua fala na ideia de “gramatização das mídias sociais”. A partir de Gilbert Simondon e Phil Agre, Omena  discutiu as diversas agências em jogo dos pontos de vista de usuários, desenvolvedores, publicitários, marcas, pesquisadores, ativistas, governo e ONGs. As experiências Front-End e Back-End são direcionadas a modos e práticas particulares sobre os dados, com diferentes graus de opacidade e controle.

Entender a Tecnicidade das Mídias Sociais envolve se debruça sobre modos de existência, esquemas de concretização, técnicas algorítmicas, APIs, estratégias de pesquisa relacionadas a três tipos de problemas interconectados: conhecimento técnico, método e pesquisa aplicada com métodos digitais.

Quando tratamos dos pontos de entrada para coleta de dados, muitos dos leitores deste blog entenderão os desafios impostos pelas constantes mudanças das APIs causadas pelos modelos de negócio do ecossistema do Facebook, por exemplo, destacadas nesta visualização:

Depois de apresentar trabalho em produção sobre quatro perspectivas para visualizar “hashtag engagement” no Instagram, sobre um dataset de protestos a favor do impeachment, Omena conclui:

“As histórias que as gramáticas de plataformas contarão dependem do que e como foi coletado, o que você selecionou e as opções escolhidas para filtrar e visualizar as gramáticas das mídias sociais. Antes de analisar ou reiniciar o mesmo processo, você deve descrever o que vê, descrever suas impressões – reportar todo o processo. A descrição é tão importante quanto as descobertas. Finalmente, todo o esforço intelectual realizado no conjunto de dados vai definir o que e como interpreta um problema específico de acordo com uma ou mais gramáticas.”

postrelacionados

Comentários

comments

Deixe um comentário