FSB divulga nova pesquisa sobre hábitos de informação dos deputados federais brasileiros

O Instituto FSB Pesquisa divulgou, no início de outubro, a nona edição da pesquisa realizada desde 2008 sobre os hábitos de informação dos deputados federais brasileiros. O Relatório Mídia e Política 2016 tem como foco “avaliar como se informam os tomadores de decisão no legislativo nacional”. A pesquisa entrevistou aleatoriamente 230 parlamentares, levando em conta a proporcionalidade das bancadas partidárias – ao todo, 26 partidos participaram da pesquisa.

O relatório é apresentado em cinco seções de interesse: 1) fontes de informação dos deputados, que acompanha o histórico de consumo de jornais, internet, rádio, TVs e revistas; 2) veículos preferidos pelos parlamentares, que indica quais veículos de comunicação são mais populares, observando também o consumo por partidos e o formato no qual as notícias são mais consumidas; 3) confiança e influência da mídia, indagação inédita à pesquisa, que levantou a opinião dos deputados sobre o índice de confiança nos diversos meios de informação; 4) uso das redes sociais, que analisa o impacto e uso das mídias sociais no consumo noticioso dos deputados; e 5) Tracking Brasília, relatório de análise da conjuntura política brasileira que investiga aspectos sobre nível de governabilidade do país, a relação entre os poderes e as tendências decisórias em matérias específicas.

Gráfico: principal fonte de informação - Mídia e política 2016: hábitos de informação e monitoramento político; 6. – Brasília : FSB Comunicação, 2016.
Gráfico: principal fonte de informação – Mídia e política 2016: hábitos de informação e monitoramento político; 6. – Brasília : FSB Comunicação, 2016.

Alguns resultados importantes

  • Desde a primeira pesquisa a internet tem ganhado cada vez mais força como uma das principais plataformas de consumo de informação dos parlamentares;
  • O cenário político volátil do primeiro semestre fez com que meios mais tradicionais (rádio e TV) reconquistassem parte da popularidade perdida nos últimos anos;
  • Celulares já são a plataforma de leitura de jornais para 1/3 dos deputados;
  • Embora os jornais impressos venham perdendo popularidade, essa mídia ainda mantém alto grau de legitimidade e confiança por parte dos parlamentares;
  • Em contrapartida, as mídias sociais, cada vez mais populares, têm um grau de confiabilidade muito pequeno por parte dos deputados, cuja maioria confia pouco ou nada no que lê nesses ambientes.

Você conhece sobre a relevância dos dados em tomadas de decisão?

Novas turmas para o curso online de “Formações em Comunicação Digital”. Com essa trilha de conhecimento, você irá transformar a sua carreira de Analista e Cientista de Dados e se adequar às necessidades do mercado dos próximos anos.

Clique aqui e faça sua inscrição!